4 dicas para ter a marcenaria como hobby

Naquelas horas vagas, todo mundo tem algum passatempo predileto e, melhor ainda, quando essa atividade se torna algo produtivo e prazeroso. Bom, como sabemos que a galera aqui sempre busca um visual de lenhador, que tal, então, aproveitar essa vibe e utilizar a marcenaria como hobby?

Brincadeiras à parte, essa profissão é algo que pode ser desenvolvido em casa, numa forma de distração ou divertimento para aquelas horinhas de bobeira ou, até mesmo, tornar-se um trampo extra pra levantar uma grana a mais no fim do mês.

Pois bem! Independentemente de qual será o seu objetivo, confira as dicas que separamos abaixo para você começar a “brincar” com as ferramentas certas e, quem sabe, já começar a produzir as primeiras peças! Então, sem mais delongas, bora começar e mãos à obra!

Afinal, ter a marcenaria como hobby é só para quem já manja das técnicas?

Nada disso, parceiro! A marcenaria, assim como muitas outras profissões, é uma escola que reúne técnicas, processos e aprendizados. Ou seja, dá para começar do zero, desde que você seja guiado de alguma forma, com um curso, aulas práticas e, até mesmo, por vídeos ou livros.

Bom, não vamos enganá-lo — ter um dom nas mãos é um tremendo diferencial, e aqueles que o têm, certamente, atuarão com mais facilidade e desenvolverão as peças com mais agilidade e maestria. Mas relaxa, cara! Confie em seu potencial e procure se capacitar na sua cidade ou na internet. Dê uma vasculhada aí pelo bairro, converse com amigos e pesquise em sites e canais específicos sobre o assunto, beleza?

Quais são os primeiros passos para ter a marcenaria como um hobby?

Bom, a gente já falou da parte de se capacitar, né? Então, vamos pular essa etapa e já partir para a prática, considerando que você já está na pilha de começar os trabalhos, ok? Sendo assim, a gente preparou aquela listinha esperta, tipo um passo a passo, do que você precisa preparar e investir para dar início às atividades. Confira aí!

1. Crie seu espaço de marcenaria

Qual é, cara? Não vai querer cortar madeira na sala, em cima da mesa de jantar, né? Além de, muito provavelmente, destruir tudo, só imagine a cara de alguém chegando na sua casa chegando e vendo essa cena! Pois então, o ideal mesmo é ter aquele espacinho, como se fosse uma oficina exclusiva para a atividade. Assim, ninguém enche o saco, você pode se trancar lá a hora que quiser, mergulhar no aprendizado, estocar a tralha e divertir-se mais à vontade!

Enfim, se não tiver como adaptar um cantinho na própria casa, veja a possibilidade de alugar um lugar fora (de repente, em parceria com algum outro camarada), na casa dos pais, ou mesmo no quintal (só mantenha tudo organizado, hein?).

2. Invista nas primeiras ferramentas

Se o seu coroa já teve a marcenaria como hobby também, melhor ainda! Assim, já dá para herdar algumas coisas, nem que sejam habilidades e conhecimentos! Mas, de fato, quando o pai manja da atividade, tudo fica mais fácil, inclusive, sobre as ferramentas iniciais que todo marceneiro deve ter.

Bom, mas se esse não for o seu caso, sem problemas também! Afinal, como bons camaradas que somos, preparamos também uma listinha marota com essas ferramentas essenciais para a sua primeira oficina de marcenaria. Tá com papel e caneta aí já? Então, anota aí:

  • uma boa bancada de madeira;
  • serrote;
  • serra tico-tico;
  • furadeira;
  • martelo;
  • parafusadeira;
  • trena;
  • marreta de borracha;
  • alicates;
  • pregos e parafusos;
  • chaves de fenda e Philips;
  • régua;
  • graminho;
  • riscadores;
  • serra circular.

Para começar, tá bom isso aí tudo e, com o tempo e as especializações, você vai se organizando melhor e adquirindo outras coisas.

3. Comece com peças simples

E aí? Comprou as ferramentas só para enfeitar ou para usar mesmo? Então, mãos à obra! Mas, para começar, vá sem pressa e sem inventar muito. Busque peças simples e pouco rebuscadas para praticar, como um banco de madeira, caixotes, uma mesa simples ou qualquer outro produto sem a necessidade de muitos detalhes.

A ideia dessa etapa é, justamente, pegar as técnicas e desenvolver as manhas com as ferramentas e a madeira. Depois, com o tempo, quando achar que está mais confiante, você pula de fase e começa a testar peças mais elaboradas.

4. Evite cometer acidentes de bobeira

Cara, qualquer atividade com ferramentas tem seus riscos! Mesmo usando a marcenaria como hobby, ninguém aqui é bobo de dar uns moles amadores e abrir mão da segurança. Então, mantenha-se sempre atento aos detalhes — nada de fazer gambiarras e deixar o espaço bagunçado e as peças no meio do caminho.

Além disso, não custa nada investir em EPIs, como uma máscara para proteger a respiração, óculos para a vista e fones ou protetores auriculares para os ouvidos; e, na hora de usar ferramentas mais pesadas, tenha a garantia de saber manusear e trabalhar com um espaço mínimo para a segurança das mãos. Ah, e nesses casos, evite se distrair com telefone, televisão ou, até mesmo, com música! Foca o trampo, vai!

Para ficar uma parada ainda mais profissional, dê uma olhadinha na Lei nº 6.938, que fala sobre segurança e licenciamento ambiental para quem quer levar a marcenaria como hobby ou profissão.

Em resumo, podemos dizer que, com essas dicas básicas, já dá para ter uma base e estimular você a começar os trampos com madeira e considerar a marcenaria como hobby número 1. Ah, e como não poderia ser diferente vindo da gente, além de mandar bem na “oficina”, capriche também no visual e na aparência, com aquele macacão irado para as ferramentas e uma barba digna de quem foi à floresta e coletou os próprios troncos para o trabalho.

Curtiu as ideias acima? Se você tá nessa vibe da marcenaria ou se amarra em atividades manuais, além de dicas diversas sobre o universo masculino, bem-vindo à família. Sendo assim, siga a gente lá no Facebook, no Instagram e no Twitter, que sempre compartilhamos as boas. Até a próxima!