slow life

Movimento Slow Life: 4 dicas para desacelerar sua vida

Em um mundo cada vez mais veloz, com um bombardeio constante de informações e a exigência para sermos multitarefas, tirar o pé do acelerador de vez em quando é mais que necessário. E por prezar por um estilo de vida menos intenso e com mais qualidade, o movimento slow life vem ganhando força.

Essa filosofia nada mais é do que a adoção de práticas mais conscientes com relação ao trabalho, à alimentação, aos hábitos de consumo e, principalmente, à saúde mental e física. Tudo isso por meio de atitudes que visam realizar todas as tarefas de forma mais lenta, menos dinâmica, porém mais racionais.

Quer saber como adotar este estilo de vida? Acompanhe este post! Nele, trazemos 4 dicas para que você comece hoje mesmo!

1. Desacelere no dia a dia durante alguns momentos

As rotinas andam muito aceleradas, seja no trabalho ou nos estudos. Cada vez mais a cobrança por resultados e desenvolvimento cresce, baseada em um modelo de sucesso que nem sempre atende a todos.

Por que você deveria seguir isto e continuar sem tempo para si próprio? O movimento slow life prega que, no seu dia a dia, você desacelere o ritmo de como conduz todos os seus compromissos, de modo que sobre tempo para pensar mais em você e relaxar.

A pressão por resultados pode ser nociva

A pressão por conquistas e resultados não é saudável, e pode resultar em uma série de doenças que muitas vezes desconhecemos. A ansiedade de desempenho e a depressão podem estar diretamente ligadas à maneira como você conduz sua rotina de compromissos.

Busque sempre aliviar esse ritmo, cobrando-se menos e reservando algumas horas por dia para não fazer nada e esvaziar sua mente de tudo que o preocupa.

Sabemos que não é possível largar o emprego para ter uma vida mais saudável, mas saber aliviar a pressão é fundamental para encarar a rotina com muita tranquilidade e confiança.

2. Busque uma alimentação voltada ao movimento slow lifealimentação slow life

A alimentação adequada é um dos pilares do movimento slow life, inclusive dando origem a essa filosofia. Isso porque a comida tem grande influência em nossas vidas, estando diretamente relacionada com a nossa saúde.

A maneira como lidamos com o dia a dia reflete no modo como nutrimos o corpo. Para quem tem uma rotina acelerada, alimentar-se bem e com qualidade é muito difícil, e acaba sofrendo com isso é o organismo.

Reserve tempo para apreciar as refeições

Os fast foods acabam sendo opções diárias para quem tem fome e pouco tempo para comer. Ainda que sejam gostosos, os lanches desse tipo não são muito saudáveis, nem capazes de substituir refeições completas e ricas dos nutrientes que precisamos.

Além disso, devemos ter atenção à forma como nos alimentamos. Comer rápido, além de não fazer bem, priva-nos de apreciar um dos prazeres da vida, que é a experiência gastronômica.

Alimente-se de forma adequada em todos os sentidos

Busque diariamente comer comidas saudáveis, com alimentos variados em seu prato, fazendo as refeições com calma e apreciando o momento. Aproveite seu tempo de almoço, usando-o realmente para a sua finalidade.

As comidas caseiras são insubstituíveis. Caso não tenha ninguém que possa preparar para você, reserve alguns minutos para cozinhar as refeições para o dia seguinte. Os alimentos preparados em casa são muito mais saudáveis, saborosos e saciam mais.

3. Adote hábitos de consumo menos agressivos

O consumo desenfreado causa grandes danos à natureza, além de estimular hábitos excessivos, que levam à dependência e a problemas financeiros. Afinal, todos sabemos que comprar pode ser algo compulsivo!

Uma das maiores preocupações relacionada ao consumismo é quando nossa felicidade e satisfação pessoal estão ligadas ao ato de comprar. Não exatamente pelo que foi adquirido, mas simplesmente pelo ato em si. Quando isso ocorre, os bens passam a ter mais valor que os momentos e até mesmo que o bem-estar.

Tenha em mente o conceito de sustentabilidade

Quando citamos a postura menos acelerada de consumo, estamos falando de sustentabilidade, e isso se aplica à aquisição de roupas, acessórios e itens necessários para nossa casa e para o dia a dia de um modo geral.

Busque consumir com responsabilidade. Uma sugestão é adquirir apenas aquilo que você precisa e que, principalmente, seja de seu agrado, sem precisar corresponder a nenhum padrão imposto pela sociedade ou pelas grandes marcas.

 Opte pela simplicidadehabitos saudaveis

Itens simples e que atraiam pouca atenção para a aparência também fazem parte do conceito de consumo da filosofia slow life. Você já deve ter ouvido que menos é mais, certo?

Roupas sem logotipos ou mensagens e itens minimalistas de decoração são capazes de atender bem às expectativas sem estimular o apego ao exagero e o culto a marcas. A sofisticação está muito ligada à simplicidade.

4. Alcance o autoconhecimento por meio do slow life

Já reparou que nosso dia a dia é cheio de ordens, tendências, estímulos das grandes mídias e empresas? Se você para um segundo para pensar sobre isso, vai concluir que essa dinâmica está diretamente ligada à sua felicidade. E uma das consequências disso é que acabamos não conhecendo a nós mesmos, agindo sempre de maneira mecânica e de acordo com a corrente.

Na contramão desse hábito, o movimento slow life permite desenvolver o autoconhecimento, pois passamos a nos preocupar mais com o bem-estar e com as coisas simples da vida. Assim, priorizamos a felicidade e executamos todas nossas atividades com mais consciência.

Conhecer mais de si próprio e o que lhe faz bem proporcionará cada vez mais a sensação de estar no caminho certo em todos os âmbitos da vida. Assim, os adeptos do movimento têm mais chances de alcançar a felicidade.

Pronto para adotar novos hábitos e se preocupar com o que realmente importa para sua vida? Desacelere, dê atenção aos cuidados e seja mais feliz! Gostou de saber mais sobre o movimento slow life? Assine a nossa newsletter e não perca mais nenhum conteúdo como este!

Newsletter