harmonização de vinhos

Harmonização de vinhos: 4 dicas de como fazer

Não importa se você vem se aventurando na cozinha há pouco tempo ou se já é praticamente um mestre das panelas, em algum momento você vai querer usar a harmonização de vinhos a seu favor. Seja para impressionar alguém especial, ou para expandir seu universo culinário, saber como montar combinações matadoras entre seus pratos favoritos e a bebida de Baco é uma mão na roda.​

Se você quer aprender a dar os primeiros passos no mundo da enologia com segurança, confira as dicas de harmonização que preparamos pra você.

1. Pense nas características básicas do vinho

Embora não seja nosso intuito entrar em detalhes técnicos da harmonização de vinhos e pratos, é importante ter em mente alguns conceitos básicos na hora de elaborar seu menu. Por isso, listamos algumas das principais características de um bom vinho que vão guiar sua harmonização:

  • Acidez e doçura – ​os vinhos podem se apresentar mais ácidos ou mais doces, dependendo de uma série de fatores de sua produção. Aqui, é importante ter em mente que a acidez do vinho vai equilibrar sabores marcantes e gordurosos da comida, enquanto a doçura equilibra pratos mais salgados ou ácidos.
  • Corpo – ​quando falamos em corpo de uma bebida, nos referimos à sensação de peso que ela causa na boca. Um vinho bem encorpado harmoniza muito bem com carnes vermelhas e molhos gordurosos.
  • Taninos – ​são substâncias presentes na casca da uva, responsáveis pelo sabor adstringente, que é a sensação de secura na boca, semelhante a quando se come um caju, por exemplo. Vinhos tânicos vão muito bem com pratos gordurosos justamente por “enxugarem” a boca.

De posse do repertório básico, vamos a uma lista de harmonizações práticas para você usar sem medo.

2. Acompanhe as carnes grelhadas com tintos bem encorpados

Esqueça aquela história de que churrasco e carnes grelhadas só combinam com cerveja: a versatilidade do vinho não faz feio perto das grelhas.

A dica aqui é tentar equilibrar os sabores marcantes da carne com um vinho tinto bem encorpado, como um Merlot. Se a carne servida for mais gordurosa, como uma picanha, os taninos presentes nas uvas Tannat fornecerão um equilíbrio perfeito.

3. Saiba que é o molho que define a harmonização com massas

Sendo uma das combinações mais executadas, na harmonização de vinhos com massas é importante sempre ter em mente o molho que acompanha o prato. O ideal é que o vinho escolhido apresente traços de sabor semelhantes aos do prato, evidenciando as características de ambos.

  • Molho à bolonhesa – ​por ser um molho gorduroso, aposte em vinhos encorpados, como Cabernet Sauvignon e Malbec.
  • Molho de tomate – ​um pouco mais leve, esse molho tem uma leve acidez que pede um Chianti ou um Merlot.
  • Molho branco – ​por ser mais gorduroso, acompanha muito bem um vinho branco leve, como Chardonnay.

​4. Combine sobremesas com vinhos doces

Ao final da refeição, sobremesas a base de chocolate são uma unanimidade. Além de fazer muito bem à saúde, a combinação entre chocolate e vinho pode ser surpreendente.

Aqui, podemos harmonizar um vinho mais doce como o Porto com a untuosidade e o sabor marcante de um chocolate amargo, ou de uma sobremesa à base desse ingrediente.

Saber mais sobre a harmonização de vinhos, vai te ajudar a ser uma pessoa cada vez mais interessante. Hoje em dia. é preciso sempre se reinventar, e, para isso, estar sempre aprendendo e expandindo nossos horizontes. Siga-nos nas redes sociais e se torne o homem que você deseja ser: estamos no FacebookInstagram e Twitter!

Assine a nossa newsletter

Receba posts como este direto no seu email quinzenalmente!

Você foi cadastrado com sucesso. Beard on!

Newsletter

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter!

Cadastre-se para receber dicas de como cuidar da sua barba!

Você foi cadastrado com sucesso. Beard on!